Últimos Posts

O que lhe traz em mente a palavra fraternidade? Pode lembrar irmão, talvez, lembre ajuda ou conselho, pode lembrar também companhia e união. Seja o que for, se te fizer lembrar o quão bom e necessário é fazer mais pelo próprio do que a si mesmo, amar mais o próximo.Se todos fizessem um pouco disso, o quão fraterno e positivo o mundo seria? Claro que é mais fácil dizer do que fazer, porém, se pensarmos assim, deixarmos para depois, as coisas não mudam, as idéias não saem do papel e pessoas, animais e plantas continuarão a depender de sorte. Não podemos nós ser essa sorte de que precisam? Qual o poder de um simples "bom dia" ? plantar bondade e felicidade, até mesmo em um solo morto, pode fazer brotar esperança!



Neste domingo, 05 de Março, aconteceu mais um encontro do nosso grupo, na Capela Santo Expedito - Soberana, e com visitas, Tainara (Biscoito) e Tauan da PJ Lavras.

Fomos acolhidos com a música, "Do Lado De Cá", num primeiro espaço com uma ornamentação usando um cartaz com os Dons e Qualidades dos membros do grupo, que foi construído no encontro passado "Somos um Presente", em volta, nossos nomes e idades e pendurado, fotos dos nossos momentos juntos. E QUE MOMENTOS EM!

Pensando, em todos os membros, os presentes do nosso grupo de base, sabemos que é preciso uma luz para nos guiar, uma luz de uma chama que não se apaga. Por isso, acendemos uma luz em forma de chama cantando o mantra.

"Em nossa escuridão acende esse fogo que não apaga não, não apaga não".

Um Pai Nosso é motivado por nossos coordenadores, agradecendo a vida, agradecendo aos presentes, e pedindo Luz para o encontro, para assim, iluminar os nossos momentos e nossas partilhas.

Para começo de conversa, partilhamos como foi o nosso último encontro, "Somos um Presente", como foram as duas semanas do carnaval, os famosos "Blocos de carnaval", e também partilhamos sobre nosso encontro da Companha da Fraternidade, no morro do Nhangussu - Água Azul, que foi SIMPLESMENTE INCRÍVEL.

Fomos provocados a pensar sobre as dificuldades da nossa vida e nosso pertencimento a diversos ciclos/meios e refletimos sobre as pessoas que contribuem na nossa vida. A pregunta foi a seguinte, "No dia de hoje, desde quando acordou até agora, quantas pessoas você precisou?", e percebemos que muitas vezes não paramos para pensar nisso e que essas pessoas acabam sendo, e são, muito importantes, seja no nosso cotidiano ou na nossa vida.
"O encontro do dia 05/03 foi muito interessante, ele me fez perceber a importância de cada uma das pessoas que convivem comigo nos mais diversos espaços, como o trabalho, faculdade, igreja, família, entre outros". Higor, 05/03.

Iniciamos uma dinâmica, cada pessoa recebeu uma folha de sulfite e um lápis, dobramos a folha em 8 partes e em cada parte colocamos o nome de uma pessoa, um grupo ou sentimento que são importantes para nós, após terminar de escrever, tivemos que recortar, um por um, até sobrar 4. A cada recorte, acabamos reprojetando a cena, em nossa mente, daquilo que foi e é importante, e logo percebemos o quão duro, o quanto é difícil, deixar de lado, arrancar, aquilo que nos transmite inúmeras sensações maravilhosas e que nos deixam felizes.

"Uma parte do encontro que eu gostei bastante foi a parte da dinâmica, em que nós tivemos que escolher quais eram as pessoas mais importantes no nosso dia a dia, tendo que decidir quais manteríamos por perto se tivéssemos que tirar algumas delas. Esse exercício me fez refletir que, por mais pequena que seja a influência de alguém na minha vida, está influência com certeza, irá acrescentar algo e fazer toda a diferença". Higor, 05/03.
"A parte que me marcou... foi quando tive que cortar a folha de sulfite que estava escrito as coisas mais importantes da minha vida. Isso foi muito difícil e frustante". Tainara, 05/03.

Nosso amigo Higor fez a leitura da bíblia, Marcos 3, 13-19, que fala sobre o chamado dos discípulos. Depois da leitura, fomos divididos em pequenos grupos de 3, e tínhamos que conversar e escrever numa folha sobre: "em que a vida de Jesus se parece com a nossa? O que podemos aprender com ele? Após discutirmos sobre as perguntas em grupo, partilhamos e vimos que Jesus tinha amigos, não viveu sozinho, eles conversavam, se ajudavam e cuidavam, tinham um propósito. Assim como Jesus, nós temos nossos amigos e companheiros, propósitos e conversamos demais, partilhando como foi nossa semana, e vimos também o quanto é bom, o quanto é gostoso ter pessoas ao nosso lado, até nos momentos mais difíceis.

"O encontro deste domingo falou sobre os discípulos de Jesus, os 12 seguidores, e qual seria a relação de Jesus e seus apóstolos com cada um de nós. Após um longo debate, chegamos ao resultado de que, todos nós temos os nossos "discípulos", que são aqueles que nos motivam e inspiram a cada dia, que sempre nos ajudam, e assim como os 12, nossos amigos também foram chamados por nós". Murillo, 05/03. Após este momento, foi nos dado um compromisso, mandar um pequeno parágrafo para a coordenação, falando sobre a importância da união do grupo e como colabora ou colaborou em nossa vida e se possível, mandar junto com uma foto de um momento falando sobre. Em seguida, ouvimos e cantamos a música, "Quase Sem Querer", do Legião Urbana. E que música!
"Já não me preocupo se não sei por que Às vezes o que eu vejo quase ninguém vêE eu sei que você sabe quase sem quererQue eu vejo o mesmo que você". Legião Urbana.


E para finalizar, Samuel provocou uma reflexão sobre Quaresma com a fala das ações propostas pelo Papa Francisco, muito bom ler, tentem procurar e ler, vale a pena! E também rezamos um Pai Nosso para agradecer pelo encontro e pela união do nosso grupo, para assim, finalizar o nosso maravilhoso encontro. Por: Gabriel Soncini
O encontro do grupo Mariemos - Comunidade São Lucas, Paróquia Nossa Senhora de Fátima, nesse último domingo (05/03) teve um tema voltado para a Quaresma + Campanha da Fraternidade.


Iniciamos o encontro com uma apresentação dos jovens, onde falávamos o nome e fazíamos um gesto, já que tínhamos alguns novos participantes, e em seguida os acolhemos com a saudação da intimidade, o MEREQUETÊ, para que conseguíssemos nos aproximar – e não é que deu certo! A conexão do grupo nesse dia foi incrível. \o/

A partir daí, na medida em que os jovens entravam na sala e sentavam-se nas cadeiras, a Giovana fazia o sinal da cruz com a água em todos que entravam e dizia "purificai-vos" para que entrássemos no encontro purificados e calmos, com o amor de Deus!
Debatemos sobre a Quaresma, sobre o que é e o que devemos fazer para vivencia-la e o porquê. Falamos também sobre os exercícios fundamentais a serem praticados durante a Quaresma: Oração, Jejum e Esmola. Nos separamos em grupos e cada um expôs sua opinião sobre o tema selecionado e depois, lemos a leitura de Mateus 6;1-8, 16-18 para completar toda nossa reflexão. Depois da conclusão de todos os grupos, juntamos todas as ideias, as unimos e finalmente entendemos o verdadeiro significado da Quaresma e a partir daí introduzimos a Campanha da Fraternidade que vem como modo de concretizar nossa conversão interior e falar sobre a importância que ela tem, esse ano, para o meio ambiente e para nós cristãos. Finalizamos o encontro com preces espontâneas, oração do Pai-Nosso e claro com uma Ave Maria, afinal, Maria é a inspiração do grupo Mariemos e não poderia faltar! 



 

Por: Giovana Santana e Julia Camisotti
Comunicação, a chave para resolver situações e ou causar emoções, sendo alguns tipos como: verbal, corporal, material ou até sensitível. Verbal como falamos todo dia, em nossas canções, até quando deixamos de falar, estamos nos comunicando. Corporal em um abraço ou um simples sorriso de alegria, uma dança. Material com pinturas, pode também ser algo que vestimos ou um vaso de flor no centro de uma mesa. E sensitível como quando dois amigos sentem um carinho tão grande um pelo outro que, com uma troca de olhares, já sabem o que o outro está pensando; com uma pessoa triste que nos faz se sentir triste também; quando você sabe que não há verdade no simples sorriso de felicidade ou aquele amor forte que se expressa em gestos, atos e palavras.

A comunicação, com suas formas, caminham juntas mas o que faz realmente a diferença é a comunicação ser positiva ou negativa. A história do bem e do mal, do equilíbrio. Quanto mais tempo uma ação for negativa, mais tempo ela durará ou nem se será erradicada. só uma ação positiva mudará o rumo da história para melhor e é isso que os ensinamentos de Jesus nos mostra, é isso que a quaresma nos propõe, mudança, mudanças de hábitos e, perfeito como é o equilíbrio, e pausamos hábitos considerados positivos, para que os negativos possam ser vistos e corrigidos, para que possamos fazer e sentir outras experiencias nos comunicando, de forma positiva, uns com os outros. Não devemos dar tanto valor as coisas fúteis pois o que realmente sempre importará, no fim das contas, é o que você tem por dentro, o que você têm de melhor a oferecer, o seu "tempero".

Não devemos temer em tentar, pois é necessário, então sejamos o sal na terra e levemos a luz ao mundo.


"A arte imita a vida"

Em mais um daqueles dias em que uma pessoa pode se arrepender por vestir uma calça (aqueles dias com calor de "cêtenta", cê tenta se refrescar mas não consegue), fomos acolhidos já com uma proposta (então vem cá, encosta) de criarmos um personagem (e na hora cê já pensa em qual super poder ele vai ter. Anotamos algumas características em um pedaço de papel, para não esquecer, e fizemos a oração inicial com diversas frases inspiradoras sobre a relação vida/arte, recitadas pela Carol, Ygor e a Rafa.

















A partir daqui, nós incorporamos os personagens que criamos. A recordação da semana de cada um foi contada pelos nossos personagens, cada um com suas características e expressões (Os serumaninhos: Marina, a famosa cantora; Isabela, a que mal quer estudar mas gosta de encostar; Lucas, o que conhece todo mundo; Fernanda e Lídia as mocinhas inocentes, prudentes, com dentes, e de corações ferventes; Os mutantes/seres esquecidos pelo tempo: Ícaro, Luz e Fetolino).

A Marina nos contou a história do teatro, como ele surgiu na Grécia antiga. Em seguida, fomos a um espaço maior, e fizemos um aquecimento com direito a alongamentos, caretas e a nos imaginar no mundo de cada personagem nosso. Após mergulharmos em um mundo novo, fomos chamados para sortear dois temas cada equipe e criamos duas peças, então nos dividimos (método do 1,2,1,2,1,2...) em dois grupos: Ícaro, Luz, Fernanda e Lídia; Isabela, Fetolino e Lucas (Marina era boa demais para se misturar, então ficou com a filmagem e o tempo). Criamos em 5 minutos cada peça e então nos apresentamos.

Partilhamos nossas experiências sobre as peças e a Isabela proclamou a leitura bíblica do salmo 33.

Com os mesmos grupos anteriores, escrevemos sobre o que significa atuar para nós, segue aí:

"Atuar é um sentimento de libertação, que vem do coração, que traz união e nos faz ser mais irmão. É um sentimento divertido, porém um tanto realista, que nos faz sentir vivos, e perceber as diversas realidades, também é um momento que você se identifica e compartilha experiências." E por fim, a oração final, bem espontânea, feita pelo Gabriel.